sexta-feira, 28 de setembro de 2018

A fama das Serras de Fafe

Já perceberam que vim apaixonada por Fafe, não pela cidade em si (só vimos de passagem), mas pelas maravilhas naturais que por lá encontramos, desde a barragem da Queimadela até às serras de Fafe e o seu ex-líbris, a Casa do Penedo.

terça-feira, 25 de setembro de 2018

Trilhos: Barragem da Queimadela

Este domingo foi dia de rumar até Fafe. Já há algum tempo que queria visitar a Casa do Penedo e, entretanto, também fui vendo uma fotos espetaculares na Serra de Fafe e decidimos que seria o nosso destino de fim de semana. Com mais alguma pesquisa, encontrámos também a Barragem da Queimadela e foi por lá que começou a nossa tarde. É aí que inicia o PR4 Trilho Verde da Marginal, um trilho circular de 3 km, que, mesmo com o calor, se faz sem dificuldade e nem se dá pelo tempo passar, tais são as maravilhas que encontramos pelo caminho.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

Porto e "O Diplomata"

 Já vos falei por aqui de todos os lugares que vou descobrindo aqui bem pertinho e de alguns mais longínquos, quase sempre no meio da natureza, mas nunca vos falei da minha cidade. Apesar de o meu distrito ser Viseu, definitivamente, a minha cidade é o Porto. Desde criança que assim o é, com as idas à praia, os dias passados de loja em loja na rua de Santa Catarina e claro, as visitas frequentes aos centros comerciais. Recordo a altura do Natal em que podíamos ir ao Porto, ao Continente, escolher o nosso presente, no meio daquele mundo de brinquedos. Há coisas no mundo que nunca deveriam mudar e o valor que estas pequenas coisas tinham para nós, crianças, era uma delas. Hoje em dia tudo é tão banal... mas continuando...

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

Sesimbra, azul turquesa


Quando descobri a existência da praia do Ribeiro do Cavalo nas minhas pesquisas. automaticamente passou para a minha lista imaginária de lugares a explorar em Portugal (vá, não é só imaginária, provavelmente também devo ter guardado algures no Facebook ou Instagram). E, claro, comecei logo a magicar qual seria a melhor oportunidade para lá passar, que entretanto surgiu na nossa semana de férias fora (de casa, não de Portugal). Depois de cinco dias no Algarve, os últimos dois dias foram passados entre Setúbal e Sesimbra. Escolhemos Setúbal para o primeiro dia, porque a Arrábida é um lugar com um cantinho especial na nossa vida e, também, porque ainda não conhecíamos a vista incrível deste miradouro. E terminamos em Sesimbra, nesta praia selvagem de um azul turquesa que eu não sabia possível existir em Portugal. As águas são límpidas, mas geladas como as do Norte ou até mais.
Engane-se quem lê por aí a designação de "praia secreta" ou "segredo bem guardado", pois, apesar do acesso difícil, são já muitos aqueles que se aventuram a descer as escarpas pelo meio de mato, com fracas indicações, para encontrarem este pequeno paraíso. 
Acreditem, vale mesmo a pena, alíás, por mim vale sempre a pena seja qual for o lugar, quanto mais não seja pela aventura, a descoberta, as peripécias, o companheirismo e a recompensa final.
E que bela recompensa final...















Provavelmente estaria a dizer que nunca estive numa água tão gelada!

Não se esqueçam de levar sapatilhas, os chinelos vão na mochila, e esqueçam as arcas e os guarda-sóis, levem uma mala térmica ou algo que dê para levar às costas, porque em qualquer momento vão precisar das mãos para se agarrarem 😉




Desfrutem deste pequeno paraíso em Sesimbra e não se esqueçam "não deixem nada além de pegadas". ❤