segunda-feira, 5 de março de 2018

O encanto da serra

Desde miúda que me lembro da Serra da Freita pertencer aos nossos roteiros de fim de semana em família. Juntávamos o "bando" e rumávamos numa viagem de mais de uma hora, para passar momentos maravilhosos com muita alegria, que tão bem caracteriza a minha família.
Entretanto, já (quase) deixei de ser uma miúda e passei vários anos sem voltar a esta serra. Só há pouco tempo lá regressei, não numa trip de família, desta vez apenas com o meu homem, que eu vou "arrastando" comigo para todo o lado. 
Assim que chegamos, vieram me à memória os piqueniques, os acampamentos, as brincadeiras...
Somos deslumbrados pela Natureza no seu estado mais puro, o verde e o azul na sua conjugação mais perfeita.
Em todos os cantos há uma ribeira para descobrir, rochas de todas as formas e feitios, aldeias perdidas, rebanhos de cabras, vacas.








Ir à Serra da Freita é ter que visitar o afloramento de "Pedras Parideiras", um fenómeno raríssimo, em que pequenas rochas brotam da rocha-mãe pela ação da água e da diferenças de temperatura. Não estranhem se alguma velhinha vos tentar vender uma dessas supostas rochas.

Um dos outros ex-líbris é a Frecha da Mizarela, a cascata mais alta de Portugal Continental, bela em toda a sua imponência.




A minha próxima visita será para percorrer o trilho até à aldeia Drave. Quem conhece e aconselha?
Todas as informações de trilhos estão no site Arouca Geopark.

Sem comentários:

Enviar um comentário