quarta-feira, 28 de março de 2018

São Pedro do Campo, montanha mágica

Hoje falo-vos de mais um lugar aqui bem perto de mim, que conheço desde sempre. Em plena Serra do Montemuro, fica São Pedro do Campo, mais um lugar incluído na Rota da Água e da Pedra-Montanhas Mágicas. E sim, este é mais uma montanha mágica, onde paira o silêncio, o ar puro, o verde da Natureza em comunhão com os rochedos que preenchem a paisagem.




 Por aqui ainda se pastam as cabras, ainda se veem homens e cães pastores.

Ermida de São Pedro















 Que mais dizer? Visitem Cinfães, visitem a Serra do Montemuro, o Vale do Bestança, conheçam as nossas paisagens, os nossos sabores, as nossas tradições.

 ❤

segunda-feira, 26 de março de 2018

sexta-feira, 23 de março de 2018

Chegaram os 23


Bom, parece que os 23 chegaram! (Mas há quem diga que parece que ainda não tenho 18 😄)
Se estou feliz? Muito. Ao contrário de algumas pessoas, eu gosto de fazer anos, adoro os festejos, que normalmente duram um, dois ou mais dias, adoro as palavras que me chegam de todas as formas e que me enchem o coração.. Porque, afinal, é mais um ano na nossa vida que começa, cheio de novas oportunidades, de novos dias para sermos felizes...
Os sonhos são muitos e o amanhã é sempre encarado com um sentimento misto de medo/expectativa.
Isto de ser adulto tem muito que se lhe diga, por isso é que não vale a pena ter pressa de crescer...



Welcome to my world, 23 ❤

segunda-feira, 19 de março de 2018

Papá


Quando chega a hora de escrever sobre as pessoas que mais amamos, falta-nos sempre as palavras.
E quando uma dessas pessoas é o nosso PAI, a situação complica-se. Falar de alguém que nos ama e protege a qualquer hora, que nos ensinou a crescer, não num mundo perfeito, mas sim num cheio de adversidades, que me falou as palavras certas, nas horas certas, que tem um abraço e um elogio quando menos espero...difícil, não é? Porque, afinal, as palavras não são suficientes para mostrar tudo o que nos vai dentro do peito.
A tarefa de ser pai não foi a mais fácil para si, mas tenho a certeza que soube e saberá sempre cumpri-la, com amor, dedicação (e claro, com esse sei feitiozinho que às vezes me tira do sério 😄)
AMO-TE PAI ❤

PS: Pode estar bem orgulhoso dos seus filhos, porque não é qualquer um que consegue que eles saiam iguazinhos a si, tanto fisicamente como de feitio.

domingo, 11 de março de 2018

Livros e mais livros - Julia Quinn e Mary Balogh

Quem me conhece sabe que sou VICIADA em livros. Sou capaz de devorar um livro em dois, três dias. É algo que me dá imenso prazer. Quando estou demasiado apaixonada por um livro, aproveito todos os minutos para ler um bocadinho, já cheguei a estar a ler até depois das 4h da manhã (depois a minha mãe chama-me de louca).
Desde sempre que é assim, mas desde há dois anos, quando uma amiga me emprestou uma coleção de romances históricos, que a coisa piorou 😄
Entretanto tive que arranjar assim uns organizadores e colocar mais umas prateleiras para poder arrumar os livros todos que vão chegando. Claro que não estão todos nestas fotografias.

 Julia Quinn, foi a autora que me fez apaixonar por romances históricos. Li toda a Série Bridgerton, apaixonei-me pelas personagens, pelo humor, pelas peripécias e pelo abundância de amor em cada um dos irmãos Bridgerton.

Depois desta série, têm vindos uns atrás dos outros, de vários géneros, mas principalmente este tipo de romances. A última coleção que terminei foi de Mary Balogh, mais seis histórias, de seis irmãos, os irmãos Bedwyn que me colaram do primeiro ao último, também elas com muito humor, um bocadinho perversas e com muito amor.

Eu sei, não são histórias daquelas que nos dão grandes ensinamentos, inspiradas em vidas reais muito drámaticas, mas a vida às vezes já é dramática o suficiente, porque não ler histórias de amor, daquelas que só existem mesmo nos livros ou nos filmes, e suspirar para que elas fossem reais...

Quem mais desse lado é viciado em livros que se acuse ❤


sexta-feira, 9 de março de 2018

Amor próprio

As flores são a melhor comparação com a Mulher. Simples, mas de uma beleza inigualável.
O dia da mulher é muito controverso, para uns não faz sentido, para outros é uma forma de exultar a mulher... Sinceramente, quem dera este dia não existisse e o mundo sempre tivesse sido um lugar de igualdade entre homens e mulheres. Mas, infelizmente, isso nunca aconteceu e continua a não acontecer, pois apesar de vivermos num mundo, supostamente, mais liberal, em muitos lugares, as mulheres continuam a existir com a única função de servir o homem.
Felizmente, no nosso e em muitos países, cada vez mais vivemos essa igualdade que tanto ansiamos e porque tanto lutamos. Sim, porque MULHER é assim. É lutadora, é vencedora, é sofredora com um sorriso nos lábios, ama com a boca e o coração, é tímida e descarada ao mesmo tempo.
Somos as mais sensíveis, mas mais fortes.
Amamos sem limites mas acima de tudo temos que nos AMAR A NÓS PRÓPRIAS. 


segunda-feira, 5 de março de 2018

O encanto da serra

Desde miúda que me lembro da Serra da Freita pertencer aos nossos roteiros de fim de semana em família. Juntávamos o "bando" e rumávamos numa viagem de mais de uma hora, para passar momentos maravilhosos com muita alegria, que tão bem caracteriza a minha família.
Entretanto, já (quase) deixei de ser uma miúda e passei vários anos sem voltar a esta serra. Só há pouco tempo lá regressei, não numa trip de família, desta vez apenas com o meu homem, que eu vou "arrastando" comigo para todo o lado. 
Assim que chegamos, vieram me à memória os piqueniques, os acampamentos, as brincadeiras...
Somos deslumbrados pela Natureza no seu estado mais puro, o verde e o azul na sua conjugação mais perfeita.
Em todos os cantos há uma ribeira para descobrir, rochas de todas as formas e feitios, aldeias perdidas, rebanhos de cabras, vacas.








Ir à Serra da Freita é ter que visitar o afloramento de "Pedras Parideiras", um fenómeno raríssimo, em que pequenas rochas brotam da rocha-mãe pela ação da água e da diferenças de temperatura. Não estranhem se alguma velhinha vos tentar vender uma dessas supostas rochas.

Um dos outros ex-líbris é a Frecha da Mizarela, a cascata mais alta de Portugal Continental, bela em toda a sua imponência.




A minha próxima visita será para percorrer o trilho até à aldeia Drave. Quem conhece e aconselha?
Todas as informações de trilhos estão no site Arouca Geopark.