segunda-feira, 31 de dezembro de 2018

O melhor da vida em 2018


Sou muito agradecida por tudo o que tenho. Sinto-me feliz, realizada, amada, amo muito os meus e gosto de o demonstrar com beijos e abraços (sim, sou uma "melosa"). A minha família é o melhor da minha vida, portanto o melhor do meu 2018 foi a família e será sempre. Partilhamos amor, companheirismo, paciência, passeios e jantaradas, discussões (também fazem parte) e tudo o que uma família deve dar e receber.


2018 foi também um ano de muitos passeios, descobertas, experiências, ou seja, um ano de viagens dentro e fora do meu querido Portugal.


E o momento alto do ano, o dia em que passei de namorada a noiva. Foi inesperado, memorável e tão romântico. E já não penso noutra coisa! 


Obrigada 2018 foste incrível e basta-me que 2019 venha doce e cheio de amor ❤



O melhor de 2018 por Portugal e pelo mundo


Nunca fui de grandes resoluções de ano novo e é-me muito difícil escolher quais os melhores momentos, os melhores livros, as melhores viagens, do ano que passou. Mas 2018 é o ano! Vou partilhar convosco aquilo que tornou o meu ano mais feliz e me fez tão realizada.
E uma bela forma de o começar é recordar os melhores lugares que visitei (ou revisitei) por Portugal. Foi uma escolha difícil, porque adoro todos os sítios por onde passei e a todos eles desejo regressar, mas, ou pela beleza natural, ou pela companhia, ou por momentos especiais lá vividos, estes foram o meu best of.


Foi a primeira escapadinha de 2018, em versão romântica, aliás foi o presente que ofereci ao meu homem no aniversário. Uma das aldeias imperdíveis para quem quer conhecer as aldeias do xisto deste nosso belo país.




Aqui ao lado de casa, há um sem número de cantinhos para conhecer, este ano a cascata do Ribeiro Sampaio e tudo o que o envolve, ganhou lugar de destaque.



A minha Cacela, a minha bela Cacela. Já era um lugar incrível, mas a partir deste ano passou a uns dos meus lugares preferidos de sempre. Já sabem porquê...



E palavras para descrever estas duas paisagens? Difíciiiiil...
A primeira tem a vista mais bonita que já conheci e a segunda é a praia com o azul mais turquesa que existe em Portugal, parece uma miragem.




Portugal sempre a surpreender-me, um lugar para o qual não levávamos expectativas e que acabou por nos conquistar.





Fora de Portugal, este foi o meu lugar favorito. Brugges é mágica e encantadora.



E vocês quais os lugares por que se deixaram encantar em 2018?

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Madeira: gastronomia e gastos

Hoje, (depois de vários dias ausentes, desculpem, é a azafama do Natal) estou de volta para vos falar das minhas experiências gastronómicas pela Madeira e um resumo dos nosso gastos. 

Restaurante Planka, Funchal

Começamos pelo almoço do primeiro dia com estas vistas espetaculares do Restaurante Planka em Funchal, perto do Monte. Fomos presenteados com um buffet com comidas muito saborosas. No final pagamos 6€ com tudo incluído, portanto uma ótima relação qualidade preço.


XS Cafe Madeira, Calheta

Paragem para o lanche, num lugar escondido e que passa despercebido, mas tão girooo, o XS Cafe.
Simples mas muito bem decorado e com aqueles snacks que eu adoro! Iogurte com granola e fruta acompanhado com um sumo natural delicioso, foi a minha escolha e conquistaram-me.





 ⤔Restaurante Vila da Carne, Câmara de Lobos

E já que o dia era para estragos no orçamento, acabamos a jantar em Câmara de Lobos no Restaurante Vila da Carne e foi aqui que provamos as primeiras iguarias da Madeira, o bolo do caco em manteiga de alho (divinal!), o milho frito (não me rendi) e a espetada em pau de louro acompanhada com batata frita com ervas aromáticas. Apesar de a carne ter visto um bocadinho de sal a mais, estava tudo delicioso, e num todo, foi o lugar onde mais gostei de comer. No final pagamos aproximadamente 13€ cada um.






Restaurante Aquarium, Caniçal

Aqui a especialidade são as lapas e são realmente boas. Pedimos também amêijoas que foram bem servidas. Já o prego em bolo do caco deixou um bocadinho a desejar. Outros pontos positivos são o preço e a vista para o mar.


Restaurante Polo Norte, Porto Moniz

Polo Norte foi onde experimentamos os filetes de peixe espada com banana frita, com molho de maracujá e o bife de atum. Tudo com sabores diferentes mas bons, os meus preferidos foram os filetes com banana. Também experimentamos a sopa de peixe mas a mim não me convenceu.



E no final ainda conseguimos comer esta deliciosa tarte de banana e pudim de maracujá, também aprovado. Foi o restaurante onde pagamos mais.


 ⤔Adega Queimada, Funchal

A Adega Queimada foi o sítio onde pior comemos. As lapas das entradas eram pequenas e estorricadas, o polvo e o arroz de marisco eram razoáveis (não há registos fotográficos).


A Confeitaria [na.avenida], Funchal

E por fim a nossa perdição, A confeitaria. Gostamos tanto que repetimos a dose dois dias e só não foi mais porque só descobrimos no penúltimo dia. É tudo muito delicioso e de uma enorme variedade, sejam salgados ou doces.


Eu, como sempre, não resisti a provar os iogurtes e os sumos naturais, tudo aprovadíssimo por todos.
Recomendo muito!



Resumidamente, gastamos uma média de 300€ por pessoa, com bilhete de avião 52€ ida e volta, 56€ para a casa, 30€ para a carrinha mais o combustível e todas as refeições fora, atividades pagas, souvenirs, etc.

E chegamos ao fim do resumo de mais uma viagem.
Espero que tenham gostado ❤

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Magia em toda a parte

Imagem Pinterest
Sim, também vou falar do mesmo, mas a verdade é que existe mesmo magia nesta altura do ano.
Se existem também exageros? Uiii, se existem... Mas vivemos num mundo assim, de exageros e de extremos. São as centenas de euros gastos em presentes, a enorme quantidade de luzes em toda a parte, a publicidade nas televisões... e falo tudo isto por mim, que também me deixo sempre levar pela onda de consumismo. Mas além de tudo isto, que é aquilo que, supostamente, cria a grande magia do Natal, também devíamos pensar no seu verdadeiro sentido. Na partilha de amor e paz, na doação, na reflexão... 
Este Natal vamos prestar mais atenção ao avó e à avô que cada vez mais precisam, no doente que precisa de carinho e de um sorriso, vamos dizer à família que ela é o melhor do mundo e que basta a sua união como presente!

E sim, Natal é as luzinhas que piscam, é o pinheiro enfeitado, é o pai natal, são os presentes, as rabanadas e os sonhos, é a família à volta da mesa em grande algazarra (pelo menos cá em casa), é o nascimento do menino Jesus, tudo isto, na medida certa, formando uma conjugação perfeita!



quinta-feira, 29 de novembro de 2018

Penedono, vila medieval


Provavelmente a maioria de vocês já percebeu que, sempre que posso, aproveito os fins de semana para conhecer um sítio novo ou para revisitar lugares que já conheço, mas onde voltarei sempre.
Este sábado não foi diferente, aproveitamos um encontro de preparação para o Natal organizado pela DDPJ (para quem não sabe Departamento Diocesano da Pastoral de Jovens) de Lamego, ao qual, muito orgulhosamente pertenço, para conhecer Penedono e mais uns lugares giros ali perto. Para quem ainda não ouviu falar de Penedono, é uma vila medieval no distrito de Viseu, ou seja, mais um lugar imperdível aqui no Norte.
 O ex-líbris da vila é o seu castelo, implantado a mais de 900 metros acima do mar. É possível entrar no castelo e apreciar as vistas das suas torres. Todos os anos realizam uma feira medieval, que ficamos com imensa vontade de conhecer.




















Apesar da chuva e do frio ainda demos um saltinho à ponte pedonal que atravessa a Ribeira de Ferreirim e outro até ao Miradouro de Nossa Senhora das Necessidades, com vistas para a bacia do rio Távora, ambos pertencentes a Vila da Ponte, Sernancelhe.





Incrível o meu Norte, digam lá ❤